terça-feira, 19 de setembro de 2017 15:48

INÍCIO | LINKS ÚTEIS | TRABALHE CONOSCO | CONTATO


Em tempos de crise, agronegócio pode ser a solução

Seção:
Postado em 29/01/2016

A palavra que mais tem sido utilizada no Brasil, nesses últimos meses, é crise. Crise econômica, crise política, crise moral, crise na saúde e mais uma série de crises que circundam nossas vidas diariamente. Passamos por dificuldades, como outras já enfrentadas, mas precisamos fazer tudo aquilo que está ao nosso alcance para construir um futuro melhor.

Porém, apesar das previsões pessimistas de algumas autoridades e especialistas, até o momento o agronegócio brasileiro tem reagido bem ao caos. Isso se deve principalmente ao dinamismo do setor que acaba financiando o déficit dos demais setores da nossa economia.

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram que a agropecuária, por exemplo, gerou 9.821 empregos em 2015. O setor foi o único a apresentar saldo positivo, resultado obtido graças ao aumento da produção e das exportações de produtos agrícolas.De acordo com o ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, André Nassar, o bom desempenho da agropecuária em 2015 mostra que os produtores brasileiros mantêm forte confiança no setor e continuam investindo na produção de alimentos para abastecer o mercado doméstico e ampliar as exportações. “Nos três primeiros trimestres de 2015, o Produto Interno Bruto (PIB) do setor agropecuário cresceu 2,1%. Tivemos uma supersafra e exportação recorde. Tudo isso se reverteu em emprego”, destacou Nassar.

É claro que o contexto nos deixa apreensivos e vai ser preciso adotar medidas que perpassem a crise e blindem a agricultura e a pecuária. Para isso, devemos rever as políticas de garantia, de preços e do seguro rural. Regularizar e viabilizar a situação do produtor junto aos agentes financeiros é uma das opções e pode permitir que ele volte a ser adimplente e consiga ter acesso ao crédito rural mais facilmente.

A crise reforça as dificuldades que vamos enfrentar daqui pra adiante e nos obriga a agir de forma mais rápida. Até aqui, a agricultura tem mostrado capacidade para atravessar esse período de turbulência. Além disso, as projeções mostram que o Brasil manterá a liderança no mercado mundial e o mercado interno poderá ser um fator de crescimento.

Ora, temos o melhor acervo tecnológico entre os países tropicais, profissionais qualificados e terras agricultáveis disponíveis. Temos condições de garantir o abastecimento interno e ampliar ainda mais as exportações dos produtos do agronegócio.

Então, o que mais é preciso? É preciso que o governo invista forte no que o país tem de melhor: o agronegócio. Licitar novas empresas de energia elétrica, subsidiar os seguros, garantir bons preços aos produtores e juros mais baixos para os financiamentos. Além de mais flexibilidade na legislação trabalhista, para podermos enfrentar essa crise e seguir em frente.

Eduardo Kümmel
Advogado e Diretor da Kümmel & Kümmel Advogados