terça-feira, 22 de junho de 2021 04:32

INÍCIO | LINKS ÚTEIS | TRABALHE CONOSCO | CONTATO


Empreendimentos rurais: planejamento, gestão e afins

Seção:
Postado em 22/11/2013

Sabe-se que em tempos passados o agronegócio se baseava mais em capital do que em mão-de-obra. Porém, com o desenvolvimento do setor as propriedades rurais acabaram adotando novas posturas de gestão, que permitiram um melhor enquadramento frente às exigências do mercado altamente competitivo.

Hoje, o agronegócio ultrapassou limites e abriu um leque de novas oportunidades. Essa nova realidade implica na necessidade de os empresários rurais voltarem seu olhar para as movimentações do mercado e de tudo aquilo que de certa forma afeta seus negócios. A melhoria da gestão do empreendimento rural como estratégia de sobrevivência na atividade é imprescindível atualmente.

Acredito que o processo de planejamento e gestão do agronegócio é o verdadeiro “Calcanhar de Aquiles” do setor, uma vez que para se manter no mercado competitivo, é imprescindível o desenvolvimento de um modelo de gestão eficaz e planejado.

Implantar o modelo administrativo é mais do que necessário. Isto é, há que se fazer uma mudança de postura e mentalidade por parte produtor rural. Suas atitudes e comportamentos são fatores determinantes para a passagem de um sistema de produção tradicional para um sistema moderno.

Entendo que no primeiro momento, estas questões parecem de difícil resolução, mas nem tudo está perdido e a utilização de técnicas de gestão administrativas deve ser vista como um tipo de incremento para o desenvolvimento da rentabilidade do setor rural.

Falamos tanto em globalização da economia, e sabemos que isto exige que os produtores rurais se transformem em verdadeiros empresários. Uma nova postura gerencial está sendo cada vez mais exigida, juntamente com uma gama de conhecimentos gerais em que o agricultor consiga lidar com aspectos técnicos, econômicos, mercadológicos, ambientais, políticos e sociais. Esse é o futuro e não há como fugir disto.

Arisco-me a dizer que é indispensável que o empresário rural conheça e utilize estratégias de gestão, além de um conjunto de informações que possam auxiliar no aperfeiçoamento de decisão, com vistas à busca de ganhos de eficiência e produtividade.

A globalização da economia rural está aí e este fenômeno acaba derrubando fronteiras e definindo uma nova ordem para a gestão dos negócios, impõe ainda ao agricultor uma revisão de suas práticas e conceitos.

E diante de tudo isso, uma coisa é certa: é preciso arregaçar as mangas e colocar “a mão na massa”, sempre buscando a melhor produção, a maior rentabilidade e a atualização das técnicas administrativas.

Eduardo Kümmel
Advogado – Diretor da Kümmel & Kümmel Advogados Associados