terça-feira, 22 de junho de 2021 22:47

INÍCIO | LINKS ÚTEIS | TRABALHE CONOSCO | CONTATO


Sacolas plásticas ou saquinhos de supermercado: uma “praga” moderna

Seção:
Postado em 06/07/2011

De todas as coisas que já foram inventadas por aí, a maioria delas estão ligadas ao conforto e a praticidade. Este é o caso das sacolas plásticas, mais conhecidas como “saquinhos de supermercado” que viraram uma verdadeira “praga” da era moderna. Digo isto porque hoje em dia, até quando vamos comprar uma cartela de comprimidos, ela é embalada nelas.

Fui pesquisar a origem das famosas sacolinhas e descobri que sua invenção data de 1892. Apesar da antiga invenção, a invenção só veio tomar força no Brasil, na década de 80, atentando para a filosofia do “tudo descartável”. Impressionante, não é mesmo?

Mas o mais impressionante é que essas sacolinhas plásticas são um dos grandes vilões do meio ambiente. Primeiro porque são feitas de derivados do petróleo, que é uma substância não renovável. Além disso, os saquinhos são responsáveis pela maior parte do entupimento de bueiros e córregos, que contribuem para as inundações e retenções de lixo.

E o que devemos fazer diante disso? Ora, o primeiro passo é substituir as sacolas plásticas descartáveis por sacolas biodegradáveis, aquelas antigas sacolas de feira, estão lembrados? Pode parecer engraçado, mas na Alemanha, por exemplo, se você não levar sua própria sacola para o mercado, é preciso pagar um preço alto por cada saquinho utilizado. Na Irlanda o caminho é o mesmo e na Inglaterra as redes de supermercados já oferecem saquinhos biodegradáveis.

Por aqui, as coisas parecem estarem se encaminhando, ainda que a passos lentos. No Rio de Janeiro, por exemplo, já existe uma lei que obriga os estabelecimentos de varejo a concederem descontos para clientes que dispensarem a sacolinha para carregar suas compras.

A Panvel Farmácias possui um programa chamado “Menos Sacolas na Natureza Mais Pontos no seu cartão”, em que optando por não utilizar sacolas plásticas nas compras em toda rede Panvel, os clientes ganham quatro pontos no cartão fidelidade da empresa.

Por comodidade ou facilidade, o mais difícil é nos livrarmos do costume de usar as tão práticas sacolinhas de plástico. Mas um dia precisaremos começar, e que tal se começarmos hoje?

<b
Advogado – Diretor da Kümmel & Kümmel Advogados Associados